sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Estacionamento para biclas: o triunfo da mediocridade


No outro dia discutia com um amigo sobre parques de bicicletas: começam a aparecer parques para bicicletas aqui e ali, mas (dizia eu) normalmente são bastante inúteis porque são "dobradores de rodas".
Ele retorquiu: "Ah, vocês também nunca estão contentes, já foi bom pensarem nas bicicletas"

err.. agonia ..

A 'cena' é que se querem fazer alguma coisa pelas bicicletas, e visto ter um custo semelhante, porque não fazer bem?
Este tipo de parque de biclas além de potencialmente estragar as rodas (se a bicla tombar, fica a fazer pressão lateral no aro da roda), não oferece quase nenhuma segurança. No caso desta minha bicla, que tem roda 28, só consigo prender uma roda: o quadro e a roda traseira ficam 'livres como um passarinho'.

Opção A: opção de recurso é prender lateralmente como fiz aqui (foto em cima): dois aloquetes, um prende o quadro e a roda da frente, outro prende a roda traseira e também o quadro.

Opção B: pensar antes de fazer o parque e optar por uma destas soluções:




Como podem ver, em termos de recursos, este tipo de soluções são muito semelhantes à que mostrei em cima, mas oferecem mais segurança e garantia que a bicicleta não se auto-destrói enquanto fica estacionada...

2 comentários:

Me disse...

One more solution for the bikes in the city. Indeed they are missing in Porto.
http://www.gentblogt.be/wp-content/uploads/2007/08/200708_station01.jpg

Sérgio Moura disse...

Hi! Here at Porto we don't have much bicycle parking, and when they exist, they are often poorly designed (like the one I talked about here).
That looks like a spectacular solution... thanks for sharing it! :)